Se o aumento exponencial de javalis em Portugal vier a disseminar a peste suína africana “será uma catástrofe”, refere Nuno Faustino, presidente da Associação de Criadores de Porco Alentejano (ACPA).

A sua preocupação vai para o impacto que a peste poderá causar na fileira do porco alentejano, lembrando que o sector “exporta mais de 90% do que Portugal produz”.

Caçadores alertam que o aumento da espécie põe em risco a produção alentejana.

São abatidos todos os anos em Portugal entre 20 mil a 30 mil javalis, mas estima-se que a população daquela espécie selvagem possa situar-se acima dos 500 mil e não pára de aumentar.

Leia a reportagem que estamos a elaborar sobre a praga de Javalis que está a deixar os suinicultores à beira de um ataque de nervos…