“O ano de 2017 foi um ano de recuperação de rendimentos e direitos” considera João Ramos.
O deputado do PCP eleito por Beja entende que o ano que está a terminar permitiu trabalhar para que em 2018 o salário mínimo nacional seja aumentado para os 580 euros, um valor, ainda assim, abaixo dos 600 euros proposto pelo PCP.
O parlamentar comunista lamentou os “dramas” que atingiram o país: os incêndios florestais e a seca.
Estas tragédias colocam a nu, segundo João Ramos, as fragilidades do Estado.
Para o deputado do PCP, “é preciso mais e melhor Estado para dar resposta aos problemas das populações”.
Na opinião do parlamentar, quando o país tem problemas o Estado tem “muitas dificuldades em responder porque não há pessoal, foram encerradas Juntas de Freguesia, postos de correio, escolas, postos da GNR e postos médicos”.
João Ramos defende “contas equilibradas”, mas considera que o cumprimento das metas orçamentais “não pode estar acima de tudo”.